Football Memorian

Powered by Blogger
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

O Honved no Brasil
23 janeiro, 2007

O Honved, time húngaro que na década de 50 serviu de base para a fantástica seleção húngara que nos encantou com belas partidas protagonizadas por jogadores como Puskas, fez uma pequena estada no Brasil no ano de 1957 em decorrência do fato de o time ter sido declarado inexistente e proibido de realizar partidas oficias pela Fifa, seja lá em que lugar fosse, ou seja, a Fifa colocou o time na Ilegalidade. Isso ocorreu devido ao fato do ministro dos esportes da Hungria, na época, estar favorável a permanência do regime comunista soviético na no país. Naquela época explodia, na Hungria, a revolução anti-comunista, mais conhecida como revolução Húngara de 1956, liderada principalmente por estudantes e populares que tinha como principal objetivo contestar o regime comunista e as medidas impostas pela política stalinista da União Soviética. Nesse contexto, o Honved, símbolo de força, orgulho e liberdade húngara na época devido as recentes conquistas e bom futebol apresentado, se colocou a favor da revolução e consequentemente da maior parte da população húngara. O governo que era a favor da permanência do regime comunista no país, acabou por fazer pressão junto a Fifa para que esse ''símbolo de força e perseverança húngara'' acabasse e fosse impedido de realizar partidas, o que na prática não ocorreu. O Honved fazia uma espécie de turnê internacional'' na época. A Fifa estabeleceu que ao final da turnê (31 de Março de 57) o Honved deixaria de existir e consequentemente não poderia realizar partidas. Mesmo nessa situação, o Honved veio ao Brasil e realizaou um total de 5 partidas: 3 contra o Flamengo, 1 contra o Botafogo e 1 contra um combinado dos times de Botafogo e Flamengo. Venceu 3 e perdeu 2. Um breve comentário das partidas:

''O juiz brasileiro Mario Vianna apitou o jogo de estreia do Honved. Ele aparece na foto com o capitão do Flamengo Evaristo que recebe o troféu de vencedor da partida.Finalmente, assim como se experimentava o fruto proibido, o torcedor carioca assistiu a estréia do Honved no Brasil. O maracanã lotou para assistir os mágicos húngaros, inclusive, o Presidente Jucelino Kubitschek, o Prefeito Negrão de Lima, o Ministro Luiz Galloti e Don Helder Câmara. Foi um jogo sensacional. O torcedor que foi ver o Honved, acabou se deslumbrando com os garotos do Flamengo. Os húngaros vindos de uma estação sem bola na Riviera italiana e estranhando o gramado fôfo do maracanã, não impressionaram. Vez por outra, apareciam com jogadas mostrando o talento de seu grande futebol. O jogo do Flamengo, ágil e desconcertante, desbaratou por completo o sistema de atuar dos visitantes. A leveza do ataque rubro negro, com fintas rápidas e passes imediatos, também não fez bem a defesa magiar que não estava no nível do seu poderoso ataque.Movimentação do placar:
Flamengo 1x0 Moacir
Flamengo 2x0 Henrique
Flamengo 3x0 Evaristo
Flamengo 3x1 Szusza no primeiro tempo
Flamengo 4x1 Paulinho
Flamengo 5x1 Dida
Flamengo 5x2 Budai
Flamengo 6x2 Evaristo
Flamengo 6x3 Puskas
Flamengo 6x4 Puskas.

O juiz foi o brasileiro Mário Vianna. Os times jogaram assim.Flamengo: Ari. Tomires e Pavão. Milton. Luis Roberto e Edson. Paulinho. Moacir (Duca). Henrique (Dida). Evaristo e Bábá.

Honved: Grosic. Rackoszye Baniay. Boszik. Kotasz (Farago) e Lanthos. Budai. Kocsis. Suuzza. Puskas e Czibor ( Sandor).

O Flamengo concedeu a revanche que foi realizada em São Paulo, no pacaembu. O Honved devolveu o placar e venceu por 6x4. Os gols foram de Puskas (Honved). Moacir (Flamengo). Puskas (Honved) ? primeiro tempo. Budai (Honved). Puskas (Honved). Puskas (Honved). Sandor (Honved). Henrique (Flamengo). Dida (Flamengo) e Evaristo (Flamengo).

Os húngaros voltaram ao maracanã e enfrentaram o Botafogo. Vitória do Honved por 4x2. Os gols. Kocsis (Honved). Garrincha (Botafogo). Puskas (Honved). Paulinho (Botafogo). Kocsis (Honved) e Koscis (Honved).

A temporada continuou com outro jogo entre Flamengo e Honved. Um tira teima. Resultado ? Honved 3 x Flamengo 2 . Foi um grande jogo e decidido no detalhe. Os gols. Budai (Honved). Sandor (Honved). Henrique (Flamengo). Evaristo (Flamengo). Suzssa (Honved).

O último jogo foi contra um combinado Flamengo-Botafogo. Nesta partida, os brasileiros foram os donos da festa. E deram uma despedida aos húngaros em forma de goleada. O combinado venceu por 6x2. Os gols. Garrincha (Combinado). Puskas (Honved). Didi (Combinado). Evaristo (Combinado). Dida (Combinado). Puskas (Honved). Didi (Combinado) e Evaristo (Combinado). O Combinado formou com Amauri (Botafogo). Tomires (Flamengo) e Pavão (Flamengo). Bauer (Botafogo). Panpolini (Botafogo) e Bob (Botafogo). Garrincha (Botafogo). Didi (Botafogo). Evaristo (Flamengo) (Moacir) (Flamengo). Dida (Flamengo) e Paulinho (Flamengo).''

Cento e treze mil pessoas assistiram o 1º jogo do Honved , realizado no Brasil, contra o Flamengo de Evaristo Macedo, realizado no Maracanã. Ao final da partida, o Flamengo recebeu uma taça comemorativa pela vitpria sobre o Honved.

O público brasileiro ficou maravilhado com o nível de jogo apresentado pelos húngaros e viram de perto um futebol majestoso que encantava o mundo naquela época. Devido a situação adversa no seu país, a maioria dos jogadores não voltaram para a Hungria. Muitos ficaram por aqui, muitos foram para outros países, como no caso de Puskas que passou a fazer história no Real Madrid. O técnico do Honved, Bella Guttman, foi treinar o São Paulo e foi campeão do Paulista de 57. O Honved existe até hoje, e ocupa o 13º lugar no campeonato húngaro de futebol.
Embora a situação hoje não seja das melhores, o Honved fez história em sua época e merece todo o reconhecimento possível, não só pelos jogadores que tinha e que compunham a maior parte da seleção húngara, mas simplesmente pelo o que esses jogadores representaram e fizeram para a história do futebol e pelo povo de seu país.

A trajetória do Honved no Brasil serviu de inspiração para a realização de uma reportagem especial no Globo Esporte, a qual serviu de base para esta postagem. É muito interessante por conter opiniões de jogadores que participaram das partidas como Evaristo de Macêdo, bem como opiniões de historiadores e do grande Armando Nogueira. o Link:



Se quiserem saber mais sobre a Revolução Húngara de 1956, acessem:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_H%C3%BAngara_de_1956

Fontes:
http://www.museudosesportes.com.br
http://pt.wikipedia.org/wiki
http://www.youtube.com
<body>